Soninha Porto
olhar à flor da pele
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Atravesso a margem do impossível
porque equilibrar-se por um fio
oscilar entre certezas e vazios
o sonho vão fica impassível

o seu rosto desfaz-se em brumas
assombra meus longos dias
escorre sem dó por minhas retinas
nada a fazer para lhe encontrar
‘de olhos fechados aonde quer que vá’
mesmo de longe fico a lhe olhar
desencontrada, sem palavras
desencantada_ não me amavas

derramo luz em minhas frestas
deito-me à beira dos caminhos
a alimentar meus tênues sonhos
reinvento-me.  é o que me resta
@soninhaportopoa
(Escutando 'aonde quer que eu vá", com Paralamas).
Soninha Porto Flor
Enviado por Soninha Porto Flor em 23/05/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários